Prophylaxis – Clínica de Vacinação

DENTISTAS E AS VACINAS

DENTISTAS E AS VACINAS

DENTISTAS E AS VACINAS

Dentistas, assim como outros profissionais de saúde, estão expostos no seu dia a dia a diversas doenças contagiosas, muitas delas imunopreveníveis. Por isso, certificar-se de que a caderneta vacinal está em dia é fundamental para estes profissionais. Algumas vacinas são, inclusive, obrigatórias para o exercício da profissão.

Confira aqui as vacinas recomendadas a todos os dentistas e suas equipes:

HEPATITE B

É administrada em 3 doses. Via intramuscular, músculo deltóide com intervalo de 0, 1 e 6 meses. Entre 30 e 60 dias após a 3ª dose, é recomendável a realização de exame Anti-HBs para documentar a viragem sorológica.

GRIPE (INFLUENZA)

É administrada em dose única anualmente. Via intramuscular. É especialmente recomendada aos profissionais de saúde justamente pela exposição. No caso da equipe odontológica, a vacina é altamente recomendada.

TÉTANO E DIFTERIA + TRÍPLICE BACTERIANA (COQUELUCHE, TÉTANO E DIFTERIA)

A vacina contra o tétano e a difteria é administrada em três doses, via intramuscular, com intervalo recomendado de 60 dias entre as doses. O reforço deve ser feito em dose única a cada 10 anos. Vacinar gestantes em qualquer idade gestacional.
Diante de surtos de coqueluche recentemente descritos, cujo reservatório identificado foi os profissionais de saúde, recomenda-se a administração da tríplice bacteriana (coqueluche, tétano e difteria) em substituição a uma das três doses da vacina contra tétano e difteria.

VARICELA

É administrada em duas doses com intervalo entre as doses de 4 a 8 semanas em via subcutânea. É contraindicado para gestantes e é aconselhável evitar gestação até um mês após receber a vacina. Muito recomendado para profissionais de saúde suscetíveis à varicela. Em geral, apenas 10% da população adulta e de profissionais de saúde são realmente suscetíveis.

RUBÉOLA, SARAMPO E CAXUMBA

Administrada em dose única, via subcutânea. No entanto, é recomendável a administração de uma 2ª dose para atingir melhores índices de proteção sendo o intervalo de 30 dias, sendo que, para profissionais de saúde, essa 2ª dose é fundamental.
É contraindicada na gestação e recomenda-se evitar gestação até um mês após receber a vacina. Contraindicada para alérgico grave a ovo e neomicina.

HEPATITE A

É administrada em duas doses com intervalo de 0 e 6 meses. Via intramuscular. Deve ser considerada para profissionais de saúde que manipulam alimentos, profissionais que trabalham em unidades neonatais, creches e pacientes institucionalizados.

DOENÇA MENINGOCÓCICA

A doença meningocócica é frequentemente uma doença de evolução rápida, com alta morbidade e mortalidade associadas. Existem 3 tipos de vacina anti-meningocócica (que são complementares): vacina anti-meningocócica C conjugada (dose única), vacina anti-meningocócica ACWY conjugada (dose única) e vacina anti-meningocócica B (2 doses, com intervalo de 1 a 2 meses entre elas).
A necessidade de reforço dessas vacinas depende da situação epidemiológica.

Fonte:
https://www.abopr.org.br/abo-pr-e-sesa-orientam-cirurgioes-dentistas-sobre-a-importancia-de-estar-com-as-vacinas-em-dia/

admin