Catapora ou Varicela

As doenças que podem ser prevenidas pelas vacinas são extremamente perigosas e letais, e justamente por isso, pelo risco que representam, é que foram movidos os maiores esforços para que hoje essas doenças possam ser evitadas pela imunização.

As vacinas são tecnologias de medicina coletiva. Quanto mais ampla é a cobertura vacinal numa comunidade, maior é a eficácia individual de cada dose aplicada. Quanto mais gente é vacinada, melhor funciona a vacina.

CATAPORA OU VARICELA



1 – O que é a Catapora?

A catapora ou varicela é uma doença infantil comum. Normalmente é leve, mas pode ser grave, especialmente em bebês e adultos. Provoca erupções na pele (bolhas), coceira, febre e cansaço. Pode levar a infecções graves da pele, cicatrizes, pneumonia e complicações neurológicas.

O vírus da varicela (catapora) é transmitido de pessoa a pessoa por via respiratória ou pelo contato com o fluido das bolhas causadas pela doença.

Uma pessoa que tiver tido varicela (catapora) pode ter anos depois uma erupção dolorosa na pele chamada herpes zóster.


2 – Por que tomar a vacina?

A vacina dá uma boa proteção e é importante para evitar surtos principalmente em creches e escolas. Uma pessoa pode alguns anos depois de vacinado repetir a doença, porém, terá um quadro mais leve e de recuperação mais rápida. Por este motivo está indicada uma dose de reforço da vacina entre 4 e 6 anos de idade.


3 – Quem deve ser vacinado e quando?

Rotina

As crianças que nunca tiveram varicela (catapora) deverão tomar duas doses da vacina nas seguintes idades:

1a dose: 12 a 15 meses de idade

2a dose: 4 a 6 anos de idade.  Caso haja necessidade, ela pode ser feita depois de pelo menos três meses da aplicação da primeira dose (contato com pessoa com catapora, surto em creche ou escola, etc.)

Adolescentes e adultos nunca vacinados ou que nunca tiveram catapora: 2 doses com intervalo de 1 mês entre as doses.

A vacina contra a catapora pode ser aplicada ao mesmo tempo que outras vacinas.


4 – Quem não deve tomar a vacina?

• As pessoas não devem tomar a vacina se tiverem tido uma reação alérgica a uma dose anterior da vacina, à gelatina ou à neomicina antibiótico (componentes da vacina).

• As pessoas moderada ou gravemente doentes no momento da vacina normalmente devem esperar até se recuperar.

• Mulheres grávidas não devem receber a vacina. Após o parto a vacina pode ser aplicada.  As mulheres não devem engravidar até um mês depois de terem tomado a vacina.

• Pessoas com doenças que afetam o sistema imunológico: HIV/AIDS, câncer, leucemia, linfoma ou outras.

• Pessoas que fazem uso de corticoides por 2 semanas ou mais.

• Pessoas em tratamento com radioterapia e quimioterapia.

• Mulheres que amamentam.

• As pessoas que tiverem feito recentemente uma transfusão de sangue ou que tiverem recebido outros produtos do sangue (plasma, imunoglobulinas) deverão aguardar pelo menos 5 meses para receber a vacina.


5- Quais são os riscos da vacina?

Uma vacina como qualquer medicamento, pode causar problemas sérios, como reações alérgicas graves. O risco de a vacina contra a catapora causar um dano sério ou morte é extremamente raro. Tomar a vacina é muito mais seguro do que ter a catapora.

Problemas leves

• Sensibilidade ou inchaço no local da injeção (em cerca de 1 em cada 5 crianças e em até 1 em cada 3 adolescentes e adultos).                   

• Febre, geralmente baixa (1 pessoa em cada 10, ou menos). 


• Erupções cutâneas leves, tipo as da catapora, porém em número muito menor, até um mês depois de ter tomado a vacina (1 pessoa em cada 25).

Problemas moderados 


• Convulsões causadas por febre (muito raro). 



6 – E se houver uma reação grave?

Sinais de uma reação alérgica grave (anafilaxia) podem incluir pápulas em forma de colmeia pelo corpo (urticária generalizada), inchaço dos olhos e lábios (edema de Quinck) dificuldade para respirar, sensação de que a garganta está fechando (edema de glote), batimentos cardíacos acelerados, tontura, fraqueza, palidez intensa, ( choque anafilático). Esses sintomas se apresentariam alguns minutos ou algumas horas depois da aplicação da vacina.


O que eu devo fazer?

Se achar que os sintomas indicam uma reação alérgica grave ou outra emergência que não pode esperar, leve a pessoa para o hospital mais próximo e comunique ao seu médico.