SERVIÇOS PROPHYLAXIS

1ª DOSE DA VACINA CONTRA A HEPATITE B AO NASCER SALVA VIDAS


BOLETIM SETEMBRO/2011- VARICELA OU CATAPORA

Imprimir     Enviar por e-mail

É no final do inverno e na primavera que costumam ocorrer surtos de varicela. Doença geralmente leve em crianças sadias, porém, pode evoluir com complicações em certos casos.
O quadro clínico caracteriza-se principalmente pelo aparecimento de lesões na pele e mucosas que se iniciam como pápulas, evoluindo para vesículas e depois crostas, principalmente em face e troncos.
A complicação mais comum é a infecção bacteriana secundária das lesões de pele.

TRANSMISSÃO
A varicela é altamente contagiosa e se transmite de pessoa a pessoa por:
– via respiratória: normalmente antes do aparecimento das lesões cutâneas.
– contato direto: com o líquido das lesões cutâneas de uma pessoa com varicela ou de uma pessoa com uma lesão de herpes zoster.
O período de transmissão é de 6 a 7 dias após o aparecimento das lesões de pele (até secarem as lesões).

VACINA
Todas as crianças a partir de 12 meses de idade bem como adultos sem evidência de imunidade devem ser vacinados.
Em junho de 2006 o ACIP (Comitê Assessor de Práticas de Imunização/CDC/USA) passou a recomendar a aplicação rotineira de 2 doses de vacina contra a varicela para todas as crianças,substituindo a recomendação vigente até então, de uma só dose.
Nessa ocasião também foi recomendada uma 2ª dose para todos os adolescentes e adultos que só tinham recebido uma dose.
Estudos mostraram uma efetividade da vacina em 80 a 85% e a doença ainda ocorrendo em população altamente vacinada. O regime de 2ª dose adotado em 2006 tem a finalidade de reduzir o risco da doença em pessoas vacinadas, pois, com o tempo, aumenta a possibilidade da doença ocorrer em adultos, quando, então, ela é mais grave.

Esquema de vacinação recomendado:
Para crianças- 1ª dose: aos 12 meses de idade
reforço: entre 4 e 6 anos de idade.
A dose de reforço pode ser antecipada, se necessário, desde que haja um intervalo mínimo de 3 meses entre as doses.
Adolescentes a partir de 13 anos e adultos sem evidência de imunidade, devem receber 2 doses com intervalo mínimo de 4 semanas.

Atenção especial em vacinar adultos que:
1-tenham contato íntimo com pessoas de alto risco para doença grave. Ex: profissionais de saúde e contatos familiares de pessoas com deficiência imunológica;
2-tenham alto risco de exposição ou transmissão. Ex: professores de crianças pequenas, trabalhadores de creches, estudantes universitários, militares, adolescentes e adultos morando com crianças e viajantes.
Atenção especial para Indivíduos sem evidência de imunidade expostos à varicela e que estão em alto risco de doença grave e complicações.
Estes pacientes devem receber a “imunoglobulina varicela zoster” que aplicada nas 96 horas após a exposição pode modificar ou prevenir a doença clínica.

Eventos adversos:
A vacina é muito segura. Cerca de 20% dos vacinados têm queixas no local da aplicação: dor, inchaço e vermelhidão. Menos de 5% desenvolvem uma erupção semelhante à varicela localizada ou generalizada, 5 a 26 dias após a aplicação da vacina. Essas erupções apresentam uma média de 2 a 5 lesões e duram de 1 a 2 dias; são mais máculopapulares do que vesículas. Não é comum ocorrer febre.

Esclarecimento de dúvidas comuns:
- Uma criança que tenha tido varicela leve com poucas lesões desenvolve imunidade igual aos casos moderados ou severos. Não há necessidade de vacinar a não ser que haja dúvidas. Não há dano em se vacinar uma pessoa que já teve a doença.
- Lesões de varicela após vacina não é contra indicação para freqüentar a escola.
- A vacina, se usada dentro de 72 horas e possivelmente até 5 dias após a exposição, previne a doença ou diminui a possibilidade de casos graves.
- Uma criança vacinada não transmite o vírus vacinal.
- Criança vacinada antes de 1 ano de idade pode ter anticorpos maternos e não desenvolver imunidade. A vacina não terá efeito e a criança deve ser revacinada com 1 ano , devendo esta ser considerada a 1ª dose.

Critério de imunidade para varicela
- Documentação de 2 doses da vacina aplicada com 1 ano de idade ou mais, com intervalo mínimo de 3 meses entre as doses para menores de 13 anos ou 4 semanas de intervalo mínimo entre as doses para pessoas de 13 anos ou mais.
- Diagnóstico de varicela dado por um médico.
- Diagnóstico de herpes zoster dado por um médico.
- Evidência laboratorial de imunidade.

Fonte: Prevention of Varicella- Recommendations of the Advisory Commitee on Immunization practices- MMWR-june 22, 2007
-CDC- Experts answers about chickenpox (varicella) vaccine- IAC Express-august 25,2011.

Comments are closed.