Viagem Segura

Capítulo VII – Viagens aéreas

Embora viagens aéreas sejam seguras para recém-nascidos, lactentes e crianças, alguns pontos devem ser considerados na programação e preparação da viagem.

– Crianças com problemas crônicos do coração ou do pulmão têm risco de hipóxia durante o vôo e o médico assistente deve ser consultado antes da viagem.
– Ter segurança de que a criança está firmemente contida durante um vôo.
– Turbulência intensa ou um acidente não fatal podem criar situações nas quais os pais não conseguem segurar a criança.
– Crianças menores de 1 ano e pesando menos de 9 kg devem ser colocadas em um assento seguro especial aprovado pelo órgão responsável.
– Crianças maiores de 1 ano pesando entre 9 e 18 kg devem ser colocadas em um assento seguro especial aprovado pelo órgão responsável.
– Quando atingem mais de 18 kg podem ficar seguros no assento normal do avião, sempre com cinto de segurança. 
– É comum acontecer dor de ouvido intensa durante a descida do avião.  – Equalização da pressão do ouvido médio pode ser facilitada no ato de mastigar ou engolir.
– lactentes devem amamentar ou sugar uma mamadeira. 
– Crianças maiores podem chupar balas ou mascar chicletes.
– Não há evidências de que viagens aéreas exacerbem os sintomas ou complicações associadas a otite média.
– Viajar para países diferentes, jet lag e mudanças dos esquemas, podem causar distúrbios do sono e irritabilidade. Ao chegar ao local de destino, a criança deve ser estimulada a ter atividades externas durante as horas claras do dia para promover adaptação.