Prophylaxis – Clínica de Vacinação

SARAMPO: LONGE DE SER SÓ UMA ERUPÇÃO CUTÂNEA

SARAMPO: LONGE DE SER SÓ UMA ERUPÇÃO CUTÂNEA

Desde 2018 o Brasil vem apresentando surtos de Sarampo em vários estados. Com o aumento do número de casos e confirmação da transmissão do vírus em nosso território, perdemos o “Certificado de Eliminação do Sarampo”, concedido pela OMS em 2016.


POR QUE O SARAMPO É TÃO PREOCUPANTE?

Porque AINDA EXISTE

O Sarampo continua sendo uma importante causa de mortalidade infantil em muitos países, apesar da disponibilidade de uma vacina segura e eficaz há mais de 50 anos.

Porque é ALTAMENTE CONTAGIOSO

Estima-se que uma pessoa doente transmita o vírus para aproximadamente 90% das pessoas não protegidas ao seu redor.

Contribuem de forma importante para a sua transmissão:

  • A desinformação, que leva a retardo ou a recusa em vacinar.
  • Os viajantes infectados, que levam a doença para comunidades não vacinadas, iniciando surtos de consequências imprevisíveis.

Porque COM FREQUÊNCIA É GRAVE

Principalmente em crianças pequenas e desnutridas. As principais complicações incluem cegueira, encefalite, diarreia intensa com desidratação e pneumonia.

  • 1 em cada 5 pessoas com Sarampo é hospitalizada.
  • 1 em cada 1.000 pessoas desenvolve edema cerebral devido à infecção (encefalite), que pode levar a dano cerebral.
  • De 1 a 3 em cada 1.000 pessoas com Sarampo evolui para a morte, mesmo com tratamento.

O QUE NÓS PODEMOS FAZER?

VACINAR

A vacinação é a medida mais eficaz para a proteção contra o Sarampo.

A vacina tríplice viral (vacina combinada contra o Sarampo, a Caxumba e a Rubéola), que deve ser feita em esquema de 2 doses após o 1º. ano de vida, confere 97% de proteção contra o Sarampo.

admin